Porque transformamos o bonequinho do Coronel Sanders num humano, com
os mesmos sentimentos que todos nós nos primeiros 50 dias de quarentena.

Mais do que entrar na casa dos consumidores: dessa vez, foram eles que entraram na casa do KFC. Mais exatamente na casa do fundador da marca, que escreveu seu diário durante a quarentena e dividiu seus medos, seu tédio, suas distrações, seu bom e seu mau humor. Isso sim é uma marca que tem intimidade com seus fãs. Foram 160 mil pessoas alcançadas. E nem precisamos dizer que todo mundo queria uma miniatura do Coronel pra levar pra sua casa.